Um Programa para Apoio ao Diagnóstico do Infarto do Miocárdio

Renato M.E. Sabbatini


Núcleo de Informática Biomédica da Universidade Estadual de Campinas
WWW: http://home.nib.unicamp.br/~sabbatin Email:renato@sabbatini.com

Revista Informédica, 1(2): 12-14, 1993.


O diagnóstico do infarto agudo do miocárdio não é tão fácil quanto parece. Em muitos casos, onde os sintomas clássicos não ocorrem ("infarto silencioso"), é comum não ser feito o diagnóstico. O custo desse erro é bastante alto: um trabalho recente nos EUA mostrou que infartos não diagnosticados corretamente são a causa mais comum de processos de má-prática médica contra serviços de urgência, nos EUA.

A interpretação dos sinais, sintomas e exames diagnósticos (ECG e enzimas séricas) que acompa-nham o infarto do miocárdio é limitada em inúmeros aspectos, e muitas vezes não é feita com objetividade. Por isso, diversos trabalhos recentes procuraram desenvolver protocolos computadorizados para predição de ocorrência de infarto do miocárdio em pacientes com queixas de angina precordial [1]. O presente programa representa uma tentativa de me-lhorar a acurácia e sensitividade diferencial de um protocolo desse tipo, com base em dados do paciente (história pregressa e epicrise), obtidos pelo médico.

O uso do programa é bastante simples. A primeira tela solicita os dados de identificação do paciente, a segunda os sintomas e os dados do ECG, e a terceira tela (se foram obtidos), os dados de dosagem das enzimas (CK e GOT) e LDH. O resultado é apresentado na forma de uma probabilidade de ocorrência de infarto do miocárdio (levando em consideração os dados clínicos e de ECG), e se os dados séricos são com-patíveis com infarto recente ou antigo.


Clique aqui para ver o código-fonte do programa

Referência

  1. Goldman, L. et al. - A computer protocol to predict myocardial infarction in emergency department patients with chest pain. N. Engl. J. Med., 318: 797-803, 1988.

Voltar HomePage Voltar ao Índice de Softwares Enviar email p/o Editor
Copyright (c) 1995 Renato M.E. Sabbatini