Um Sistema para a Avaliação do Risco Cirúrgico Cardiológico

José Roberto Henriques Mesquita e Carlos Eduardo Oliveira Vespúcio


Revista Informédica, 2 (7): 15-16, 1994.


Freqüentemente, o cardiologista é solicitado a avaliar o risco cirúrgico cardiológico, sendo muito importante contar com parâmetros de consulta rápida e uniforme. A Informática representa uma ferramenta muito útil e confiável para esse tipo de aplicação. Neste artigo, descrevemos um programa específico por nós desenvolvido, denominado "Cardiac Risk", que se destina ao auxílio à tomada de decisão sobre o Risco Cirúrgico Cardiológico em cirurgia geral, não-cardíaca.

Diversos recursos disponíveis no programa, tais como o estudo detalhado dos métodos envolvidos, a atualização bibliográfica e seu comentário e a elaboração de um relatório informatizado, disponíveis no programa, permitem ao médico avaliar com maior segurança o risco cirúrgico cardiológico.


Descrição do Programa

O programa "Cardiac Risk" é de fácil utilização. Em Windows, a tela principal (Fig. 1) permite, quando no módulo de PACIENTES, o registro dos casos e sua consulta futura, ou ainda a consulta global dos casos já cadastrados. No módulo INFORME tem-se o acesso às telas secundárias que oferecem a avaliação dos fatores de risco, mediante respostas do tipo sim/não. O programa calcula e apresenta a conclusão do risco, de acordo com as seguintes classificações: Índice Multifatorial de Goldman[1,2] Dripps/ASA (American Society of Anesthesiologists)[3] e N.Y.H.A. (New York Heart Association)[4].

A elaboração do relatório informatizado é simples e necessita apenas a digitação, pelo médico, de dados resumidos referentes à História da Moléstia Atual (H.M.A.), Antecedentes Pessoais (A.P.), Antecedentes Familiares (A.F.), Exame Físico (E.F.), Eletrocardiograma (E.C.G.) e Exames Laboratoriais (E.L.) realizados.

A tela de Conclusão aparece a seguir, trazendo, ao alto, o resultado da avaliação do risco do caso avaliado, nas três classificações citadas (Índice Multifatorial de Goldman, Dripps/A.S.A. e N.Y.H.A.). O médico pode digitar, a seguir, a sua conclusão pessoal do caso, podendo rever quaisquer aspectos anteriormente descritos que julgue relevantes, ou que devam ser mudados. Há assim, uma ativa e personalizada intervenção do profissional que utiliza o programa, principalmente em sua conclusão. O relatório informatizado é impresso, trazendo as três classificações utilizadas e sua pontuação para o caso avaliado, precedidas dos dados clínicos (H.M.A., A.P., A.F., E. F., E.C.G., E. L.) e seguidas da conclusão pessoal do avaliador, além de imprimir duas referências biblio-gráficas fundamentais[2,5]

Utilizando a opção AJUDA do menu principal, o usuário pode ter acesso a um texto auxiliar, que informa sobre a bibliografía, literatura comentada e como analisar os resultados. A seção de bibliografía traz atualizada revisão bibliográfica do Risco Cirúrgico Cardiológico, com 37 trabalhos publicados. A seção de literatura comentada traz breves comentários dos autores sôbre trabalhos fundamentais ou recentes, divididos didáticamente nos seguintes tópicos: classificações de risco, riscos em Geriatría, utilização de digitálicos, cardiopatía isquêmica, hipertensão arterial, arritmias, miocardiopatías, válvulas artificiais e anticoagulantes, cirurgía em Oftalmología. Estudos recentes sobre a avaliação pré-operatória em cirurgía torácica e avaliações da funço pulmonar são também disponíveis nas seções de literatura comentada e biblio-grafía.

O Programa "Cardiac Risk" foi desenvolvido em linguagem C++ e utiliza a estrutura de arquivos do dBASE. Necessita para sua utilização, de computadores IBM PC ou compatíveis, XT, AT, com pelo menos 640 Kbytes. Suas duas versões, uma para MS-DOS em português, e outra para Windows 3.1, em inglês e português, estão disponíveis em disquetes, e permitem sua utilização em monitores em cores ou monocromáticos. O programa suporta impressoras compatíveis com padrão Epson, HP DeskJet, e HP LaserJet. A versão para Windows requer a versão 3.1 do mesmo, e, necessariamente disco rígido e um computador IBM PC AT, com no mínimo 2 Mb de memória.


Resultados

A avaliação do risco cirúrgico cardiológico em cirurgia geral não-cardíaca foi realizada com maior eficácia e segurança com a utilização do Programa "Cardiac Risk". É bastante evidente a utilidade do sistema como apoio à tomada de decisão, proporcionado em cada caso avaliado, além da segurança e rapidez de execução. O programa recebeu uma avaliação positiva quanto à sua facilidade de uso e acurácia, feita pelo Dr. Goldman, da Faculdade de Medicina de Harvard, e um dos maiores especialistas mundiais no assunto.

O programa "Cardiac Risk" é inédito na informática médica, e poderá ser valioso auxiliar no trabalho cardiológico diário, avaliando o risco cirúrgico cardiológico e fornecendo informes precisos sobre os métodos empregados, classificações e extensos dados bibliográficos. Suas duas versões, em português e em inglês, abrangem um grande universo de profissionais e países para sua utilização, em clínicas e universidades. O programa é parte da crescente influência da informática na Medicina, e sua utilização facilitará e valorizará o trabalho médico nesse importante setor da cardiologia, anestesia e cirurgía.

Informações sobre sua disponibilidade podem ser conseguidas junto ao autor principal (Centro Médico de Poços de Caldas, Caixa Postal 572, Poços de Caldas, MG, 37701-970. Fone (035) 7222372).


Bibliografia

  1. Goldman, L; Caldera DL; Nussbaum SR et al. Multifactorial Index of Cardiac Risk in Noncardiac Surgical Procedures. N Engl J. Med, 1977;297:845-850.
  2. Goldman, L. - Multifactorial Index of Cardiac Risk in Noncardiac Surgery: Status Report. Cardiothoracic and Vascular Anesthesia Update, Vol 1,Chap 1,1990:pp 1-9.
  3. Owens WD; Felts JA; Spitznagel EL.-ASA Physical Status Classifications: A Study of Consistency of Ratings. Anesthesiology, 1978;49:239-243.
  4. The Functional and Therapeutic Classifications of Patients with Diseases of the Heart. American Heart Association. Excerpted from Diseases of the Heart and Blood Vessels - Nomenclature and Criteria for Diagnosis 6th Edition, Little Brown and Coompany, 1964.
  5. Haljamae, H.- Anesthetic Risk Factors. Acta Chir Scand Suppl 12988;550:11-21.

Voltar HomePage Voltar ao Índice de Artigos Enviar email p/o Editor
Copyright (c) 1995 Renato M.E. Sabbatini